19 de maio de 2008

A vantagem está diminuindo, mas o Vic leva mais uma.



No último sábado com tempo nublado e vento preguiçoso aconteceu a Regata da Fraternidade. Desta vez fomos MUITO BEM RECEBIDOS no clube dos Oficiais dos Bombeiros (atrás do Novo Leblon). A Praia do Indiana (Indiana Jones) como foi batizada pelos nossos bem humorados velejadores, mostrou-se uma excelente opção para nossos barquinhos.
Mas vamos as regatas que é o que interessa. Com 11 Barcos na água os RGs começam a mostrar uma superioridade incontestável que não era vista até então. O vento demorou a entrar e a primeira regata ocorreu somente as 13hs. O vento começou bem fraco e inconstante, mas no decorrer do dia foi aumentando e melhorando. O Clã Rezende dominou completamente a raia com a participação dessa vez do campeão de 2007, Carlos Eduardo, completando o trio. Eduardo Rezende estreou o Mutante e o barco mostrou ao que veio dando muito trabalho ao VIC. Felipe por sinal demonstrou nervosismo ao ver que não mais velejava em uma classe diferente e cometeu alguns erros, acho que não sabe mais velejar dentro da flotilha e somente consolidou o primeiro lugar quando o vento firmou. Felipe ainda lidera o campeonato com 5 vitórias em 5 regatas, mas acho que vai treinar na banheira de casa, os demais estão chegando. Em segundo Eduardo Rezende com o ótimo projeto do Mutante Voodoo.
A luta pelo segundo pelotão foi decidida nas duas últimas regatas. O ex-VIC (Jif-2), agora Kamikaze, do Carlos Eduardo e o Puma estavam empatados faltando duas regatas e o Renê com o Calafrio embolado na briga, mas em um dia de altos e baixos. Esses três barcos protagonizaram alguns dos melhores pegas do dia. Em uma das regatas teve gente largando seus barcos para acompanhar uma chegada que foi decidida por milímetros, com indefinição até o último segundo. O Vic que vinha na frente perdeu para o Calafrio e para o Puma na marola da chegada. Na penúltima regata uma largada desastrada do Ricardo Suzini tirou o Puma e o Calafrio de uma só vez fazendo-os largar somente quando os primeiros já contornavam a bóia de contravento. O Calafrio ainda conseguiu se recuperar e chegar em sexto, já o Puma fechou a raia. Depois pude perceber que um ajuste da vela foi alterado no choque com o barco do Ricardo. Isso abriu caminho para que o Carlos Eduardo consolidasse a terceira colocação com René em quarto evitando um domínio total do Estaleiro Rio. O Puma ficou na quinta colocação geral com o Risada do Sérgio em sexto. O primeiro BV veio apenas em sétimo com Ricardo Suzini, seguido do Eduardo com o Yve e Basílio em nono. Para fechar a raia Pedro com o Piratas em um dia que nada parecia funcionar e Ricardo com o Bruna em décimo primeiro.

2 comentários:

Anônimo disse...

Belluco, foi tudo ótimo....12 regatas, churrasquinho, cerveja gelada..... ótimos pegas.
Classe RG65 cada dia mais forte... bons ventos.
Basilio

Pedro disse...

Pois é. O Piratas alternou bons e maus momentos.
Nos bons momentos o responsável foi o marinheiro. Já nos maus a culpa foi do barco... :P
Mas no fim valeu a brincadeira, fizemos as 12 regatas, teve pegas emocionantes e o clima estava ótimo!
Um Abraço,
Pedro