16 de fevereiro de 2009

O pulo do gato, ou melhor do Puma!


O Puma foi perfeito no Torneio de Verão da Flotilha BarraVela no último sábado. Foi conservador quando tinha que ser, foi arrojado na hora certa e contou com a sorte quando precisou.
Na primeira fase controlou a regata e evitou principalmente se meter em confusão com o VIC. Os três segundos lugares eram suficientes para classificar a semifinal sem grandes sustos.
Na semifinal o Puma dominou a primeira bateria e parecia estar bem acertado para garantir a vaga com tranqüilidade, mas aí veio o primeiro susto do dia. Algo prendeu na quilha do barco fazendo com que perdesse velocidade e ficasse praticamente sem controle. Mas o susto durou pouco e felizmente consegui trazê-lo de volta para o píer antes da largada da terceira e decisiva bateria. Na terceira bateria tudo estava aberto e o Benny com o Calango vinha melhorando a cada regata. Levaria a segunda vaga para a final quem chegasse à frente, Puma ou Calango. Na largada o Calango abriu uma boa vantagem, mas na montagem da terceira bóia o vento parou completamente, zero. Os barcos ficaram ao sabor da corrente e aí entrou a sorte. O Puma foi caprichosamente levado para perto da praia, enquanto os demais barcos estavam buscando ventos mais ao centro da lagoa. Uma rondada de terral entrou justamente pelo corredor que dá acesso a praia e impulsionou o Puma que ultrapassou o Calango que ainda boiava a espera de vento. Com isso a vaga na final estava garantida.
Para final estavam classificados os dois de sempre, Felipe e Eduardo Rezende, e o Ricardo Suzini com o LittleBest Maximus muito veloz. A sorte deu uma nova olhada para o Puma e o Felipe Rezende teve que desistir da final devido a compromissos particulares. Com três barcos na água, o Puma largou bem na primeira bateria e deixou a briga pelo segundo lugar para o Voodoo e o Maximus. Com os dois se embolando a cada montada de bóia o Puma administrou e venceu.
Na segunda bateria o Puma demonstrou arrojo e técnica na hora da decisão. Como mostra a figura o Puma montou a penúltima bóia na frente do Maximus, mas no popa o LittleBest era visivelmente mais rápido. O Puma manobrou até onde pode com o vento sujo para manter a liderança, mas pouco antes da bóia acabou sendo ultrapassado. Chegando à bóia percebi que o Máximos entraria muito colado e das duas uma, perderia muita velocidade montando a bóia por dentro ou deixaria a porta aberta na saída. Abri um pouco da bóia, inverti a retranca para melhorar a cambada e o Puma fez a manobra perfeita dando o “X” no Maximus. A torcida na praia foi ao delírio e Suzini se desesperou quando percebeu que seria levado para fora do gate de chegada sem nada poder fazer. O Puma levou o Maximus até o limite do gate, quando numa manobra desesperada o Maximus cambou para cima do Puma. Nesse momento a última baforada de sorte garantia a vitória na segunda bateria. Por um segundo torci para que os barcos não ficassem presos um ao outro. Mas tudo correu bem e o Puma garantiu a segunda vitória.
Na terceira bateria restava apenas marcar o Voodoo do Eduardo Rezende, bastava chegar colado a ele que o Puma garantiria a vitória. Depois de uma boa largada e montar três bóias em primeiro o Puma passou a se preocupar com o Voodoo que vinha em terceiro cometendo alguns pecados. Com isso chegou na penúltima bóia em segundo com o Voodoo na cola. Sem a preferência para a montagem da bóia o Puma arriscou e acabou cometendo uma infração ao não ceder espaço para o Voodoo pagando um 360. Com isso só restou torcer para que o Maximus garantisse a vitória da bateria, coisa que aconteceu e garantiu o título para o Puma.
Essa foi a minha melhor regata desde que eu comecei a prática da VelaRC. Com o resultado o Puma assume momentaneamente a liderança do ranking, mas tem muito vento ainda por vir.
Próxima regata no dia 14 de março!!

Um comentário:

Ricardo Fidalgo disse...

Essa do desenho mostrando a perfeição do Puma no torneio foi genial!!!! recebeu as fotos que mandei para seu e-mail?